dependências online

loading icon

24 Jun / Consciencialização Social sobre a Dependência de Internet

Dianova lança campanha pioneira sobre dependências online

Estudo europeu mostra que 1 em cada 5  jovens sofre de cyberbullying

A Dianova apresenta a campanha #NAOTEDEIXESPOSSUIR, sobre as dependências online, a primeira lançada em Portugal sobre esta temática. Num mundo cada vez mais dominado pelas novas tecnologias (Internet, redes sociais, smartphones e apps), é cada vez mais difícil estabelecer um limite para a utilização saudável destas ferramentas.

Estudo europeu[1] divulgado pela Dianova revela dados alarmantes

64% dos inquiridos está online seis dias da semana ou diariamente, (telemóvel – 50%; PC – 48%; computador portátil – 46%). Adicionalmente, as redes sociais são a ferramenta online mais utilizada pelos inquiridos, 70% a nível diário, dos quais 40% acedem durante mais de duas horas por dia durante a semana. Um dos resultados mais preocupantes prende-se com o facto de 1 em cada 5 inquiridos sofrer, de alguma forma, de cyberbullying.

Da totalidade de inquiridos, 13,9% foram classificados como reveladores de um comportamento disfuncional relativamente à utilização da Internet.

Estudo nacional revela dependência internet

Um estudo[2] de Pontes, Patrão e Griffiths, sobre as dependências da Internet em Portugal, 1,2% dos estudantes dos ensinos secundário e superior são considerados dependentes da Internet, maioritariamente do sexo masculino. A idade do indivíduo pode estar relacionada com o nível de dependência, incidindo principalmente nas faixas etárias mais jovens.

Outro estudo[3] realizado pelos mesmos autores, revela que os jovens que se sentiam mais sós acabavam por ser os mais dependentes das ferramentas online.

Com base num conjunto de correlações relacionadas com estes fatores, os autores definiram três indicadores que permitem identificar a presença de um distúrbio de dependência na Internet:

1 – Utilização semanal de Internet (37,7%);

2 – Solidão (23,3%)

3 – Comportamento em sala de aula (22,8%).

Facilitada pelo acesso aos dispositivos móveis wireless, a utilização aditiva da Internet (jogos online, cyberbullying, sexo virtual, redes sociais, entre outros), está a tornar-se um novo e crescente distúrbio comportamental. Como resultado, gera-se a incapacidade do utilizador controlar o uso da Internet de forma moderada.

Esta desvinculação da realidade do utilizador acaba por culminar em sentimentos de angústia e diminuição funcional das atividades do dia-a-dia. Consequências como uma pior gestão do tempo e das relações, diminuição do desempenho académico e/ou profissional são comuns nestes casos.

Preocupação Social Dianova na Promoção da Saúde

“Estamos preocupados com esta nova tendência registada juntos dos jovens que usam a Internet para conversar, jogar interactivamente e aceder a informação de carácter sexual, e menos para fins educacionais.

O aumento de problemas comportamentais como a hiperatividade, questões de conduta e desajustes psicológicos nos adolescentes que fazem uma utilização abusiva da Internet é uma preocupação da Dianova.

Nesse âmbito lançamos uma campanha pioneira de consciencialização social sobre a Dependência de Internet. Esta visa contribuir para um debate construtivo deste problema que tornará numa questão de saúde pública a considerar e combater no futuro”, refere Rui Martins, Diretor de Comunicação da Dianova Portugal.

Esta dependência começa a ser diagnosticada como um caso clínico de distúrbio. O comportamento aditivo manifesta-se numa absorção total do indivíduo nas tecnologias acabando por se alienar da realidade.

A campanha #naotedeixespossuir

A campanha #naotedeixespossuir foi desenvolvida pelos autores Carlos Navarro e Pablo Tamburini (Directores Criativos e de Arte) da TBWA España. Foi inspirada no filme  “O Exorcista”,  premiado com um Óscar de Melhor Argumento em 1973. A mesma celebra o Dia Internacional da Luta Contra as Drogas e Tráfico Ilícito, no dia 26 de Junho.

Transposta para duas imagens de possessão, compara o comportamento de constante ligação a um dispositivo móvel a estar possuído por espíritos malignos que não permite que o indivíduo seja si próprio e leve uma vida normal. A mensagem da campanha convida as pessoas (sobretudo os jovens e os seus pais) a procurarem ajuda para se libertarem destas situações.

Referências Bibliográficas

[1] Estudo efetuado entre outubro de 2011 e maio de 2012, pela EU NET ADB, com uma amostra de 31.284 estudantes entre os 14 e 17 anos, na Grécia, Espanha, Polónia, Alemanha, Romania, Países Baixos e Islândia

[2] Pontes, H.M., Patrão, I.M., Griffiths, M.D. (2014) «Portuguese validation of the Internet Addiction Test: An empirical study». Journal of Behavioral Addictions, 3(2), pp. 107-114

[3] Pontes, H.M., Griffiths, M.D., Patrão, I.M. (2014) «Internet Addiction and Loneliness Among Children and Adolescents in the Education Setting: An Empirical Pilot Study». Revista de Psicología, Ciències de l’Educatió i de l’Esport, 32(1), pp. 91-98


Sobre a Dianova Portugal

A Dianova Portugal – Intervenção em Toxicodependências e Desenvolvimento Social é publicamente reconhecida como uma Instituição Particular de Solidariedade Social, Associação de Utilidade Pública e ONGD. Tem sede na Quinta das Lapas, Monte Redondo Torres Vedras.

Entidade formadora acreditada CCPFC (Ministério da Educação), certificada com a marca EFR Economia Social (Igualdade e Conciliação) e especificamente a sua Comunidade Terapêutica com a ISO 9001 (Gestão da Qualidade).

Tem por missão desenvolver acções e programas que contribuam activamente para a autonomia pessoal e o progresso social, alicerçada nos valores de Solidariedade • Compromisso • Tolerância • Internacionalidade. A a nossa visão fundamenta-se na convicção de que, com a ajuda adequada, cada pessoa pode encontrar em si mesma os recursos para alcançar o seu desenvolvimento pessoal e integração social. 

Disponibilizamos Programas e Serviços e os seguintes Recursos: Comunidade Terapêutica; Viveiros Floricultura; Apoio Psicossocial; Apartamento de Reinserção Social; Centro de Formação.

Fruto do nosso desenvolvimento organizacional e cooperação, entre 2007-2015 beneficiaram dos nossos Programas e Serviços 63.478 Pessoas (crianças, jovens, adultos e idosos).

Siga-nos em Facebook | Twitter | Linkedin