Blog

27 Jul / O próximo normal campanha UNESCO

Campanha da UNESCO “O próximo normal”: como irá a COVID-19 mudar o mundo?

 

A campanha da UNESCO “O próximo normal” #TheNextNormal questiona as nossas ideias acerca do que é normal, sugerindo que temos aceitado o inaceitável por demasiado tempo. Mas que mundo irá emergir da crise da COVID-19? Será uma oportunidade para refazer a sociedade e construir um futuro melhor ou, pelo contrário, irá piorar as injustiças existentes?

 

“Desastres e emergências elucidam-nos sobre como é o mundo e provocam rupturas na estrutura da normalidade. Através dessa janela que se abre, vislumbramos possibilidades de outros mundos.” Peter C Baker, The Guardian

 

O que significa “normal”?

 

O que é “normal”? O facto de anualmente a poluição do ar matar mais de oito milhões de pessoas? Ou que os principais influenciadores possam ganhar até um milhão de dólares por um post nas redes sociais? E que uma criança em cada cinco não frequenta a escola?

 

A pneumonia é uma doença evitável através da vacina pneumocócica que existe desde há 43 anos. Todavia, continua a matar mais crianças do que qualquer outra doença infecciosa, uma criança a cada 39 segundos. Isto é normal?

 

A cada 24 horas, são extintas entre 150 a 200 espécies de plantas, insectos, pássaros e mamíferos, uma taxa mil vezes superior à natural. Como nos podemos acostumar a isto?

 

Uma crise longe do normal

 

Estes não são tempos normais. Devido à severidade da pandemia COVID-19, muitos de nós continuamos a viver com medo, incerteza e ansiedade. Qualquer um de nós pode ser afectado, particularmente as pessoas mais vulneráveis, como idosos, doentes crónicos, sem-abrigo e consumidores de drogas.

 

No entanto, também vimos algumas coisas bonitas…

 

Num inspirador vídeo de 2 minutos, a campanha ‘O próximo normal’ da UNESCO recorda-nos que não é por nos acostumarmos gradualmente a uma certa forma de normalidade, que significa que precisamos de reproduzi-la no “mundo depois”.

 

O vídeo mostra-nos ainda algumas das coisas bonitas que testemunhámos durante esta crise. Em Março passado, Monica Falocchi, enfermeira chefe da unidade de terapia intensiva do Hospital Civil de Brescia, foi a capa da The New York Times Magazine. O rosto dela expressa a dor e o cansaço de todos os profissionais de saúde. Mas é também uma homenagem merecida àqueles cujo trabalho é salvar vidas.

 

Campanha UNESCO "The Next Normal" #TheNextNormal

Monica Falocchi, enfermeira chefe do Hospital Civil de Brescia, capa da revista New York Times – screenshot da campanha #TheNext Normal – veja outras fotos de Andrea Frazzetta

 

Surpreendentemente pela primeira vez em quase duas décadas, o mês de Março de 2020 foi o primeiro Março sem tiroteios em escolas nos EUA.

 

Esta crise internacional colocou-nos ainda enormes desafios. Inventámos novas formas de colaboração e de nos relacionarmos com outras pessoas. Por exemplo, investigadores de todo o mundo uniram os seus conhecimentos, conseguindo descodificar o genoma do vírus em apenas três dias! Este acontecimento é inédito na história da investigação.

 

Durante a pandemia, onze países em guerra declararam cessar-fogo. Em África, as empresas de telecomunicações móveis forneceram acesso gratuito a recursos educacionais online para que todos continuassem a aprender.

 

Isto não era “normal” anteriormente.

 

 

Inventando o ‘próximo normal’ #TheNextNormal

 

E se cada um de nós fizesse um esforço para que todas estas coisas bonitas se tornassem normais? Como podemos agir contra as desigualdades sociais e as injustiças? Individual e colectivamente, o que podemos fazer contra a extinção em massa de espécies que está a ocorrer?

 

Aceitámos o inaceitável por tempo demais. A nossa realidade anterior não pode continuar a ser aceite como normal. Agora é hora da mudança.

 

E mudar não é apenas uma responsabilidade dos políticos. Todos nós, cidadãos, temos um papel a desempenhar. A campanha da UNESCO convida-nos a aprender as lições destes últimos meses, inventando “um mundo depois” mais respeitador da natureza, mais justo e mais pacífico.

 

#TheNextNormal

 

Artigo cortesia da Dianova International.

 

Sobre a Dianova Portugal: o nosso objectivo é oferecer tratamento da dependência de drogas e do alcoolismo baseado em evidências científicas e com certificação em gestão da qualidade ISO 9001.

By Dianova in Noticias